Viagem da gotinha

Viagem da gotinha

Informações do produto 

 

Cecília era uma simples Gotinha, nascida com o orvalho da manhã, num dia de inverno.  Ela nascera feliz e radiante porque morava numa linda floresta, mas, começou a ficar triste e depressiva, ao se comparar com os animais e com tudo o que a cercava: achava que todos eram grandes e importantes, bem maiores do que ela e que cada qual tinha uma bela função a cumprir e que ela em nada poderia contribuir para com o bem‐estar e beleza do mundo em que vivia. Queria sentir‐se importante no Universo e começou a desvalorizar‐se a si própria, achando‐se insignificante, por ser uma simples gotinha de orvalho.  Porém,  o  tempo  foi mudando e ela  iniciou  seu  ciclo  na  natureza,  passando a  outros estados  da  matéria,  indo  parar  nas  nuvens.  Ali,  conheceu  outras  Gotinhas,  suas “parentes” e, juntas, desceram novamente à Terra, para realizar uma nobre missão. Em forma de chuva, divididas em equipes, realizaram muitas proezas: acabaram com a sede dos  animais,  das  plantas,  renovaram  as  águas  dos  rios.  As  Gotinhas  eram  bastante unidas e a divisão em equipes tornavam‐nas bastante eficientes na realização de suas tarefas.  Ao descerem à Terra em  forma de chuva, Cecília e sua equipe de gotinhas desceram exatamente em cima de uma semente de carvalho. E ela, aliada a novas gotinhas que iam chegando dia a dia,  foi penetrando na semente, ajudando‐a a germinar. E assim, pouco  a  pouco,  uma  simples  semente  se  transformou  em  uma  das  mais  frondosas árvores da Floresta: o Carvalho, que fornecia sombra às pessoas, abrigo aos pássaros e proporcionava paz e beleza ao Bosque. Cecília ficou encantada porque percebeu que ela participara  desse  maravilhoso  milagre  da  natureza  e,  então,  descobriu  o  seu  valor: apesar de ter iniciado sua vida como uma simples gotinha, ela contribuíra para que esse milagre  acontecesse:  ajudara  a  germinar  uma  semente,  e  só  conseguiu  realizar  essa proeza  porque  contara  com  a  união  de  outras  gotinhas,  tão  pequeninas  quanto  ela. Descobriu,  assim,  que  a  união  faz  a  força  e  que  ninguém  e  nada  neste  mundo  é insignificante: todos temos nossa missão na Terra, por mais pequenos que julguemos ser. O nosso valor consiste em descobrirmos e cumprimos a mais valiosa missão que viemos desempenhar em nossas vidas! E assim, descobriremos nossa felicidade.

 

Autor (a): Consuelo Pagani

Ilustrações: Potira Manhães